Minha Conta

CPF: Senha:

Veja e ouça

Estudos

Intercessão

 Intercessão – GUIADOS PELO ESPÍRITO SANTO.

 
5ª Semana – INSPIRAÇÃO.
 
Inspirar = Aspirar = Insuflar. A palavra espírito pode ser traduzida como pneuma - ar, então, inspirar é o mesmo que ser cheio do Espírito Santo.
 
1º Dia – Ousadia para entrar.
Hebreus 10:19-20 – “Portanto, irmãos, tendo ousadia para entrar no Santo dos Santos, pelo sangue de Jesus, pelo novo e vivo caminho que Ele nos consagrou pela Sua carne”.
 
Na seqüência do texto lido, vemos que Deus, ao nos tornar Seus filhos em Cristo, nos abriu a possibilidade de chegar até a Sua mais profunda intimidade, com verdadeiro coração, em plena certeza de fé, tendo o coração purificado da má consciência, e lavados com água limpa, que é a transformação da nossa vida pela Palavra de Deus. Assim, podemos sempre guardar firme a confissão da nossa esperança, pois sabemos que aquele que fez a promessa é fiel. Em plena comunhão uns com os outros, como família de Deus, podemos nos estimular mutuamente ao amor e às boas obras. 
 
Para reflexão: O que significa entrar na intimidade de Deus?
 
2º Dia – O que olho não viu...
I Coríntios 2:9 – “As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para aqueles que O amam. Mas Deus as revelou a nós pelo Seu Espírito”.
 
Como filhos de Deus podemos viver na certeza de sermos guiados pelo Seu Espírito. Não precisamos mais fazer coisa alguma, movidos pelos sentimentos e “intuições” humanas. As soluções e orientações para a vida serão conforme o que Espírito Santo revelar através da Palavra de Deus. Ter o privilégio de manifestar as virtudes de Deus, tornando as realidades espirituais, até então invisíveis, visíveis. Buscando com toda a força do coração e do entendimento, o que Deus quer revelar a, em , e através de nós, deixar de viver pelo que é natural – óbvio. Crer que, mesmo os segredos do coração de Deus podem ser revelados a nós. 
 
Para reflexão: Medite sobre a diferença entre o extraordinário e o sobrenatural.
 
3º Dia – Tudo quanto fizer prosperará.
Salmo 1:1-3 – “Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na Sua lei medita de dia e de noite. Será como árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto na estação própria, e cujas folhas não caem. Tudo quanto fizer prosperará”.
 
O segredo para sermos inspirados, insuflados, cheios e, portanto, guiados pelo Espírito Santo, é meditar na Palavra de Deus. Quanto mais desta Palavra estiver guardada no coração, tanto mais o Espírito Santo terá elementos para nos revelar a vontade de Deus, para nossa própria vida e a daqueles que Deus quer afetar através de nós. A condição para que ser frutífero (bem-sucedido nos desígnios de Deus), fazer diferença na sua geração, deixando para as próximas um legado de fé, é guardar a Palavra de Deus no coração. É meditar, meditar, meditar nesta Palavra, até que esteja bem guardada no coração. Jesus revela que o Reino de Deus é como um semeador a semear. A semente é a Palavra, plantada no coração do homem. A partir dela é que o Espírito Santo vai produzir expressões genuinamente espirituais do Reino de Deus.
 
Para reflexão: Quais as semelhanças entre o desenvolvimento da semente e da palavra?
 
4º Dia – O poder de Deus.
Romanos 1:16-17- “Não me envergonho do evangelho, pois é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê. Nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: O justo viverá da fé”.
 
Em todo tempo, Jesus revela a importância que a Palavra de Deus tem em Sua vida: “Nem só de pão viverá o homem, mas de toda Palavra que sai da boca de Deus”; “As palavras que vos tenho dito são Espírito e vida”; “São estas mesmas Escrituras que testificam de mim”. O justo vive da sua fé, e a fé vem da Palavra que está depositada no seu coração. Cremos que a Bíblia é a Palavra de Deus que foi escrita por homens inspirados, insuflados, cheios do Espírito Santo. Da mesma forma, na medida em que guardamos esta Palavra no coração, vamos sendo cheios das promessas de Deus, que o Espírito Santo usa para nos comunicar a natureza de Deus. Ela é o instrumento do Espírito para ensinar, repreender, corrigir, instruir em justiça; afim de que todo homem de Deus seja perfeito e perfeitamente preparado para toda boa obra.
 
Para reflexão: Qual é o fundamento da fé: confiança ou conhecimento?
 
5º Dia – Enchei-vos do Espírito.
Efésios 5;18-21 – “E não vos embriagueis com vinho em que há dissolução, mas enchei-vos do Espírito, falando entre vós com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração, dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo”.
 
São três os testemunhos que testificam nossa identidade em Cristo:
o Pai – que com Seu Amor possibilitou todas as coisas;
o Filho – que é a Palavra encarnada revelando a Graça; 
o Espírito Santo – que nos ensina tudo, permitindo-nos verdadeira comunhão com Deus e uns com os outros. 
Eles operam em perfeita e santa harmonia, de modo que a plenitude do Espírito está condicionada à submissão à Palavra, e ao conhecimento do amor do Pai. Tudo o que o Pai fez foi para que fossemos cheios do Seu Espírito, revelado no Filho. Na medida em que a Palavra de Deus tem a primazia em nós, o Espírito Santo tem o ambiente e os elementos, para revelar e manifestar o Reino de Deus em nós e através de nós.
 
Para reflexão: Como podemos ser cheios do Espírito Santo?
 
6º Dia – E sabeis tudo.
I João 2:20 e 27 – “Mas tendes a unção que vem do Santo, e sabeis tudo. E a unção, que recebestes dele, fica em vocês, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine. Mas como a Sua unção ensina todas as coisas a vocês, e é verdadeira, e não é mentira, como ela vos ensinou, assim nele permanecei”.
 
Essa é a Aliança que Deus fez com aqueles que viriam a crer na Sua Palavra: De que derramaria do Seu Espírito, e revelaria a eles a intimidade do Seu coração. Saberíamos discernir Sua vontade e seriamos testemunhas vivas da Sua fidelidade. Enquanto o homem natural não pode compreender os pensamentos de Deus, porque não fazem sentido para ele. Os que são guiados pelo Espírito Santo poderiam compreender a perfeita vontade de Deus revelada na Sua Palavra, encarnada em Cristo. Isso habilita o homem verdadeiramente espiritual a intervir nas questões à sua volta, com autoridade. O saber tudo não é aquele tipo de sabedoria que ensoberbece e distancia as pessoas, mas aquele que nos permite ser sensíveis às realidades, e perceber qual o melhor caminho a ser seguido. Saber tudo é poder ver com os olhos do espírito e enxergar realidades que não podem ser percebidas naturalmente. Esse tipo de percepção permite ao que é guiado pelo Espírito, ser alguém que intervenha nas circunstancias e aponte a direção a ser seguida. (Intercessor = Interceptador)
 
 
Para reflexão: Qual o papel do intercessor?
 
7º Dia – Olhando firmemente para Jesus.
Hebreus 12:1-3 – “Portanto, nós também, pois que estamos rodeados de tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com perseverança a carreira que nos está proposta, olhando firmemente para Jesus, autor e consumador da nossa fé, o qual, pelo gozo que lhe está proposto, suportou a cruz, desprezando a ignomínia (vergonha), e está assentado à direita do trono de Deus. Considerai, pois Aquele que suportou tal contradição dos pecadores contra si mesmo, para que não vos canseis, desfalecendo em vossas almas”.
 
O Intercessor modelo é Cristo. Deus O exaltou acima de tudo e todos, porque Ele derramou a sua alma até a morte; foi contado com os transgressores; mas não se deixou levar pelo desânimo ou amargura. Contudo, levou sobre Si o pecado, até mesmo dos que o agrediam e desprezavam, e por eles intercedeu. Ainda hoje intercede por nós diante do Pai, como revelou a Pedro: “Simão, Simão, eis que Satanás pediu para vos peneirar como ao trigo. Mas, Eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, fortalece teus irmãos”.
 
Este deve ser nosso sentimento e nossa disposição como Intercessores. Assumir o compromisso de interferir favoravelmente nas circunstâncias. Sabendo que, como Jesus, somos chamados para “advogar” em favor dos homens nas suas causas. Somos defensores das pessoas nos seus erros, e não defensores dos erros das pessoas. Os erros devem ser apontados, corrigidos e punidos, se necessário; mas as pessoas sempre cuidadas e protegidas. Para tanto, não podemos desfalecer diante das dificuldades e incompreensões que, certamente, enfrentaremos. O próprio Espírito Santo é Quem vai interceder por nós, quando não soubermos o que/como pedir. Ele o fará segundo o que está no coração do próprio Deus, e não segundo nossos desejos ou expectativas. 
 
Inspirados na Palavra, pela ação do Espírito Santo, não tratamos mais as pessoas segundo o que ainda vemos na sua carne, mas segundo a Graça e Misericórdia de Deus revelada a respeito delas. Segundo o que Deus fez por elas, e não segundo o que elas fizeram/fazem contra Ele. Para que sejamos diante delas um testemunho vivo do Amor de Deus e da Sua Fidelidade. Pois, naquilo que fazem, por ignorância ou rebeldia, fazem contra si mesmos, não podendo, de forma alguma ou em tempo algum, corromper o coração de Deus.