Minha Conta

CPF: Senha:

Veja e ouça

Estudos

Introdução

 “Assim Como Recebestes A Cristo Jesus, O Senhor, Assim Também Andai N’ele”. Cl 2:6

 
C rer – O Justo Viverá da Fé.
 
R essurreição – O Poder que opera em nós.
 
I  ntercessão – Guiados pelo Espírito Santo.
 
S antificação – Separados para uso exclusivo de Deus.
 
T rabalho – Manifestando o Reino de Deus.
 
O rdem – Somos o Corpo Vivo de Cristo.
 
Estas meditações bíblicas, separadas em 12 (doze) semanas, são para ajudar na sua edificação espiritual. Para cada dia há um trecho da Bíblia, numa seqüência determinada, que irá ajudá-lo na compreensão do propósito de Deus, em Cristo, para sua vida.
 
Durante a semana você tem: seis referências para sua meditação individual, e uma para ser feita junto com seu grupo de comunhão, na conclusão de cada tópico.
 
ORIENTAÇÕES GERAIS:
O objetivo de compartilhar estas meditações bíblicas é cooperar no seu desenvolvimento espiritual, em sua busca por conhecer a Deus, e fornecer algumas orientações básicas para esse processo.
É muito importante considerar alguns elementos essenciais à saúde do relacionamento com Deus. São coisas simples, mas inegociáveis, se, de fato, queremos ter êxito nessa busca.
 
1º - Intimidade.
Jesus veio e destruiu toda parede que nos separava de Deus e das pessoas. Através de Jesus podemos entrar na intimidade de Deus, e conhecê-Lo como de fato Ele é. Ele nos conhece intimamente e quer ser conhecido da mesma maneira.
 
Você não tem que se relacionar com uma idéia ou um conceito a respeito de Deus. Nem, tampouco, ser tímido em apresentar diante d’Ele seus sentimentos e pensamentos mais secretos. Você pode desfrutar algo que seja genuíno, intenso e livre. Não há limites para o quanto podemos conhecer a Deus. Sua vontade é compartilhar conosco a plenitude do Seu Ser.
 
2º - Prioridade.
Se esta é a vontade de Deus, que O conheçamos, então, esta é a nossa prioridade. É muito mais do que uma simples questão de opção, ou de cumprir um conjunto de práticas, hábitos e métodos religiosos. O objetivo é conhecer, e bem, Aquele que é o Senhor de toda a vida. Ou isto está em primeiro lugar em nossa vida, ou ainda não está em lugar nenhum.
 
Sendo esta a prioridade da nossa vida, temos que separar um tempo especial para meditar na Palavra de Deus, a Bíblia. Escolher um horário e um local próprios para esse momento. Evitando, na medida do possível, locais ou situações que estimulem a distração ou a dispersão. É muito importante manter uma disciplina de continuidade.
 
3º - Dependência.
Nosso egoísmo e vaidade são suficientes para dificultar e, até impedir, nossa busca por conhecer a Deus e nos relacionarmos com Ele. Mas, Ele, na Sua infinita misericórdia, quer se revelar a nós. Ele mesmo tomou a iniciativa e providenciou os meios, para que este relacionamento entre amigos fosse restaurado e restabelecido.
 
Tudo o que temos a fazer é nos empenharmos intensamente, dependendo totalmente d’Ele e nos deixando conduzir por Sua mão. Fale com Ele do que você sente e busca, crendo que, tudo o que Ele procura são corações sinceros e intensos. 
 
Não temos que inventar e/ou dificultar coisa alguma. Qualquer que seja a circunstância que estejamos vivendo, ou a nossa condição, não há lugar para o desespero. Só temos que conhecer profundamente Seu amor por nós, e crer em tudo o que Ele mesmo já fez para salvar e transformar nossa vida, reconciliando-nos consigo. 
 
4º - Perseverança.
Um dos segredos para relacionamentos bem sucedidos é perseverar, ou seja, insistir, insistir e insistir. Não desanimar diante de dificuldades e desafios, mas seguir adiante. Olhar, sempre, para o que está adiante.
 
Em nosso relacionamento com Deus não é diferente. Ele já fez tudo para viabilizar e garantir esse relacionamento, e a nós cabe perseverar. Insistir, às vezes, contra nós mesmos. Pois, não se trata de uma coisa natural ou espontânea, mas sobrenatural.
 
5º - Comunhão.
Quando repartimos, estamos praticando e aplicando o princípio do amor, que é dar. Estamos vencendo nossa natureza egoísta e individualista, e assumindo as virtudes da natureza de Cristo. 
 
Compartilhar com outros o que aprendemos e recebemos de Deus, pela própria natureza do que estamos aprendendo, ajuda a consolidar o processo de amadurecimento espiritual. Não seja tímido em transmitir o que já sabe, ainda que pareça insignificante.
 
 
Pr. Paulo Jr.